Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Di(ar)io de um louco

Viagens aos tormentos, às depressões, aos vazios, e ao drama! Ao amor, e à morte!

Di(ar)io de um louco

Viagens aos tormentos, às depressões, aos vazios, e ao drama! Ao amor, e à morte!

Amor, o grito de revolta.

Sei, que o fim está próximo. Da morte, fica a saudade, a memória e o amor. E dói. O mundo acaba, os sonhos morrem, e novamente a saudade grita. Grita como uma criança, em silêncio. Ou talvez não! Talvez grite como Auschwitz, ou como outra em Alepo! Dis-se silêncio, porque não o ouvimos! É um silêncio arrebatador, que destrói. É preciso amar-mos, sem pensarmos num próximo amor. Isso, é de gente mesquinha. Precisamos sorrir, para que a distância, não faça sofrer o pequeno que somos. Precisamos de ajudar, sem pensar num retorno. Ora! Não me esqueço do que sou. No ano mil e novecentos, recordo-me de acordar ao som dos sinos, da Santa igreja católica. Meia Europa, era monárquica. Dessa época, fica uma amor inesquecível. A "meninice". Havia respeito, amor, e bom carácter. De todos, fica a saudade. Só esperamos, que nos amem com saudade, como se nunca tivéssemos partido. Para outro Mundo! O amor, as mulheres. Ah! As mulheres, tinham um olhar tempestuoso, revoltado e submisso. Não me revejo nessa época! Naqueles olhares, o silêncio mostrava agonia como arma, aos homens. As mulheres, merecem. Para e pensa. A tua mãe, carregou-te duros e longos nove meses. Carregou-te com amor, e saudade. Sim, saudade! Carregava em si, uma "semente". Rogava aos céus e a Deus, uma bela bênção. Vê no que te tornas-te. Arrogante, mau, hipócrita, orgulhoso, portador de maus vicios. Nem queiras saber o resto! Estas, seriam as belas e duras palavras que diria a Hitler. Dizia-se senhor e dominador das nações. Pobre! Matou e morreu, com o amor por ser descoberto. Temente de julgamentos sociológicos! E se morresses hoje? Amas-te, soubes-te agradecer a Deus, mais um dia de vida? E hoje, já fizeste o mesmo, à mulher que está ao teu lado? Eu, diria: "A distância, ensina a amar. É uma maneira simples, de abraçar a saudade." E sabes? "O amor, é o nosso legado."

Vida insana

O cântico da Paz e da tristeza, entoa na minha alma como o toque de um sino. Todos os dias, acordo com a esperança de um Mundo melhor. Tenho percebido o propósito de tudo. Creio em Deus, como creio na realidade em que me fazes decifrar palavras que descreces num simples olhar. Cheio de mágoas, esperançoso, triste, e com saudade. Sou eu. A tristeza bate à porta. - O que queres? Voltas-te? Não tens vergonha? Fizeste-me chorar, fizeste-me desistir da vida. Porra, não mereço. Mas não! É mentira. A esperança falou comigo numa quarta-feira à noite. Como um avô fala para o seu neto. Cheio de amor, ternura, revoltado com a vida. A vida levou tudo o que tinha. E tu, tens sido a corda da minha alma, o rio de água viva que a minha felicidade produz. Nem sei como agradecer de te ter ao meu lado, de poder gritar às infindades e profundezas, que tenho esperança no Mundo. Sabes, a vida é amarga. Faz tropeçar e chorar. A vida, é um propósito, e eu vou acreditar que também o és. Porra! Escrevo-te, e choro. Há quinhentos anos, não poderia fazer-te o mesmo. Escrever uma carta. Nem teria dinheiro para os estudos. Um ramo de flores? Se a guarda real me apanha-se, podias vestir o luto, a morte seria certa. Mas seria majestoso. Nem sei que te diga. As lágrimas corroeram o bom que tinha. Tornei-me frio, embora não o pareça! Tinha um coração valente, enfrentava qualquer monstro do Cabo das Tormentas! Hoje, largo a espada que fazia de mim um guerreiro de humildade, e digo que desisto. Sabes, são os obstáculos da vida. Quando te vi, o meu coração sorriu. E chorou! Porque teme. Teme ser apunhalado, destroçado. E no meio de tudo, saberás que és a esperança e força, com que enfrento a vida. Essa destruidora! Cheira a morte, solidão. Mas eu, não vou desistir.

Loucura dos sábios

transferir.jpg

Deixa-me fazer-te feliz. São lágrimas, lágrimas de felicidade. O Mundo, louva à Paz mundial. Mas nós... Somos a beleza fundida desde o princípio, e o amor incorpordado na infindade do Universo. Todos sonhamos ser felizes, eu, apenas sonho ver-te sorrir. Ver-te feliz. Fazer de mim uma parte de ti. O teu olhar, descreve a pura e bela sensação de sonhar em mundos que desconheço! Sou navegador. Ora! O Infante D.Henrique, há muito que partiu. Partiu com o dever de ser submisso à missão enviada por Deus. Por vezes, o Homem é um perverso! Falha, e não pensa em reconstruir o que abaixo impôs. É um demente. Sabes, tudo tem um propósito. O meu, espero que sejas tu. É uma missão complicada enviada por Deus! Somos fracos, sujos, mentirosos. Adão, assim o permitiu! "Essa" Eva! Diz-se que as mulheres, foram a destruição de Roma. Loucos! Mas para mim! O amor, é a loucura dos dos sábios e o mediocridade dos insanos. Mentem e conseguem! Por cada palavra que Deus me conceda. Eu falo a sério! Eram dois num só. Com mágoas que agitavam um futuro de amor. De felicidade. Aceitas, que eu te conquiste todos os dias, até que a Lua reclame o seu amor ao Deus Sol? Vamos tornar o que sentimos em eterno. Relembrados por todas as Eras, derrubamos padrões. És a beleza vida, que os anjos existem, que o amor é a beleza da vida e a salvação da alma. Abraça-me com palavras, para que não seja necessário sentir e gritar ao mundo que os anjos existem. Fernando Pessoa diria que tem em si todos os sonhos do mundo. Eu agradeço de uma maneira fria, crua e cheia de esperança. Pelo teu mau feitio, me fazer acreditar que a eternidade é na terra. Pelo teu sorriso, me fazer acreditar que os anjos existem. Mas jamais, podem ser abraçados.

Amor/Sofrimento

As folhas, caiem. A chuva, quando chega, vem como salvação da Humanidade. Somos tão pequenos. Tu, és pequeno. Mas tens que sonhar. Se tu não sonhares, nunca serás ninguém. Não temas lutar pelos objectivos! Ama. Ama como se o Mundo terminasse agora. Irias partir com a certeza que amas-te. Mas, e a ti amaram-te? Eu sei. Dói. É a essência da vida! De uma coisa, eu tenho a certeza. Sempre que perdeste alguém, acabaste por ganhar alguém que vale por dois! Às vezes é mau. As pessoas moram longe, o tempo é curto de mais, e a vida termina. Mas, não pode terminar sem amar! Não deixes de sorrir, quando há motivos para chorar. Sorri e alegra-te, para quem te deseja entregar o Mundo inteiro. Mas somos falhos. O Humano, beleza da própria terra, criação do próprio Deus, falha. A culpa é de Adão? É o problema do Homem, quando não sabe amar. Torna-se delinquente, medíocre. Culpa os outros. Fecha os olhos, concentra-te na tua vida. Ei, segura essa lágrima. És um anjo enviado pelo próprio Cristo. Tens a noção que não foste feita para chorar? Se os nossos pais soubessem o que passamos, e o que nos fazem passar! Ah! Por cima do próprio céu voariam, só para nos proteger. Proteger como uma criança, que é amamentada no colo de uma mãe. Fariam tudo novamente. Porque eles, amam-nos. O melhor da vida, é olhar para trás e saber que valeu a pena! Amar dói, mas pior é não saber amar. Pobres, os que não amam, não sabem amar. Não provam da mesma mão, e alimento de Deus. Insanos! Insanos...

images.jpg

E todos, me abandonaram

É negado! A felicidade também me nega! Queria gritar aos céus. Queria sussurar aos Deuses, que acredito que me amam, e que eu não consigo contribuir. Agora, sozinho! É desconhecido o sítio que o Diabo me grita! Está frio. Em mim, só me vêm lágrimas. Sou tão fraco, queria ser forte. A minha alma, é sensivel. Com um rasgão, podem destruir o pequeno sentimento de amor e compaixão, que sinto pela humanidade. Porra! Quero ser feliz. Negam-me! Eu vou ali, e não quero voltar. Que seja o abismo. Quando estou só, a minha mente relembra e trás à tona lembranças e momentos que jamais deveriam ter acontecido. O Homem, por si, desde a criação é falho. Corrói e destrói o pequeno que tenho e quero dividir. Amanhã, quando as lágrimas me secarem e os sentimentos não falarem por mim, nós conversamos. Só não me neguem, não me abandonem, eu sou pequenino.

images.jpg

Pág. 1/2