Viagens aos tormentos, às depressões, aos vazios, e ao drama! Ao amor, e à morte!

07
Jul 17

- Ah ah ah! Vivo refugiado como um louco! Águas que correm pela minha vida. Vocês! Vocês, são as turbulências do meu destino. - Tu, ser imundo, louco, como te atreves a maltratar-me? Eu! Eu, que cheguei antes de vocês, ó Humanidade maldita! Eu, que sou criação do próprio Deus! Como é bela a sua face... Vós, que ajuntais o amor com a religião, e o Diabo com a cegueira! Ai de vocês! Vocês, que não têm mural para dizer mal de mim. Eu, que sou fonte de água viva. - Não, não, não! Água, natureza, perdoai a destreza que me leva ao abismo. Não me encontro em mim. Do tribunal às celas, tem-se consolado a minha mente. Deus tem permitido, que ela navegue fora de mim. - E os anseios, os arrepios que tens sentido? Noite após noite, têm-te visitado. Nas veredas da tua alma, pela morte dos que partiram, não temas! A morte, chegará rápido... é o destino de todos! - Aaaaaaah! Bela! Bela, vou ter contigo em breve. Tu que preenchias o grande vago e vazio da minha alma... Bela, vou ver-te.

publicado por Ângelo Virtuosa às 10:01
 O que é? |  O que é? | partilhar | favorito

Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
25
26
27
28
29

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO